quinta-feira, 5 de novembro de 2009

MST reclama de perseguição política junto à OIT ...

Representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra - MST e de centrais sindicais denunciaram à Organização Internacional do Trabalho (OIT), em Genebra, a criminalização dos movimentos sociais por alguns setores econômicos do Brasil.

"Estamos sofrendo uma perseguição política que pretende atingir a reforma agrária, a organização do povo na luta por direitos e a democracia no Brasil", afirmou um dos coordenadores nacionais do MST, João Paulo Rodrigues. Ele foi recebido em audiência pelo diretor-geral da OIT, Juan Somavia, e a representante permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas, embaixadora Maria Nazareth Farani Azevedo.

O documento apresentado pelo MST, em parceria com seis centrais sindicais, afirma que "se organiza esse grande quebra-cabeças que é a repressão aos movimentos sociais, em particular ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra no Brasil, voltado para a manutenção do desrespeito à Constituição Federal, ao Pacto Internacional dos Direitos Econômicos Sociais e Culturais e à manutenção da injustiça nas relações agrárias".

Liderança do PT/Câmara

Nenhum comentário: