sábado, 12 de dezembro de 2009

Líder do PT entra com representação contra PM do Distrito Federal:

A liderança do PT na Câmara Legislativa do Distrito Federal entregou à Procuradoria-Geral da República e ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) representação contra a Secretaria de Segurança Pública e a Polícia Militar do DF.A ação foi movida por causa dos confrontos, entre policiais e manifestantes contra a permanência do governador José Roberto Arruda, ocorridos ontem (9). Cerca de 1.500 pessoas participaram de um ato a favor do afastamento de Arruda, apontado como líder de um esquema de pagamento de propina a deputados distritais e empresários em troca de apoio político.Para dispersar a multidão, a polícia usou bombas de efeito moral e balas de borracha contra os manifestantes, que haviam bloqueado as pistas do Eixo Monumental, uma das principais vias da capital. Para a líder do PT na Câmara, deputada Érika Kokay, é inadmissível o governador Arruda usar o“Batalhão de Choque para calar o povo do DF”."Queremos que seja feita uma profunda investigação para apurar a violência policial de ontem. Além dos estudantes, fotógrafos e jornalistas também foram agredidos. O próprio comandante da PM entrou em luta corporal com um estudante. Esse governo quer calar o povo com bombas e balas. Será que além da morte da moral também teremos que chorar a morte de um estudante?", criticou.A representação foi entregue à procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Gilda Pereira Carvalho.

Nenhum comentário: