quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Minha Casa, Minha Vida já tem propostas para construção de 567 mil moradias:

A Caixa Econômica Federal registrou até 30 de novembro deste ano contratações da ordem de R$ 39,3 bilhões no crédito imobiliário. São R$ 15,7 bilhões a mais do que o previsto no início do ano e 93% superior quando comparado com o mesmo período do ano passado (R$ 20,3 bilhões).

Os recursos destinados ao crédito imobiliário beneficiaram 756.507 famílias de todo o país com a casa própria. Desse total, 42% têm renda de até cinco salários mínimos. O valor médio financiado hoje na Caixa é de R$ 69 mil.

Na avaliação da presidenta da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, o volume recorde deve-se principalmente ao esforço do governo federal em oferecer as melhores condições para os brasileiros conseguirem a tão sonhada casa própria. "Como banco 100% público, e agente dos principais programas sociais do governo, não poderíamos deixar de sonhar junto.

Estamos certos de que esse recorde será quebrado ainda muitas vezes", acredita. Segundo o vice-presidente de Governo do banco, Jorge Hereda, o bom desempenho é reflexo de uma postura decisiva do banco em manter as taxas e os prazos no momento da crise internacional.

Os empréstimos da Caixa cresceram em todas as frentes. Os financiamentos com recursos do FGTS chegaram a casa dos R$ 14,9 bilhões, um salto de 46%, se comparado ao mesmo período de 2008 (R$ 10,2 bilhões). O montante foi suficiente para atender 245.229 famílias. Já com recursos próprios, os empréstimos alcançaram a marca de R$ 20,3 bilhões em 412.327 contratos, crescimento de 119% e 134% respectivamente.

Com mais de 2 milhões de contratos ativos, CAIXA mantém hoje uma carteira de crédito imobiliário jovem. Cerca de 71% do total tem até 45 anos, sendo 22% constituída por mutuários com idade até 30. As mulheres são responsáveis por 37% do total da carteira, sendo que 44% delas possuem renda mensal de até três salários mínimos.

Responsável por 74% dos empréstimos habitacionais do país, a CAIXA registrou em novembro uma média de 5.721 financiamentos por dia. A média anual em 2009 é de 3.333 contratos diários. No mesmo período do ano passado, a média era de 1.924, o que representa em um crescimento de 73,2%. "Nós agilizamos e racionalizamos os processos dentro do banco, o que proporcionou incrementar ainda mais a liberação do crédito", completa Hereda. Em número de unidades financiadas, o banco responde por 84% do total do mercado.

O crescimento do setor foi impulsionado, também, pelos financiamentos realizados dentro do Programa "Minha Casa, Minha Vida" lançado no dia 13 de abril. Até o dia 30 de novembro, a CAIXA já recebeu 2.763 propostas, o que corresponde a 567 mil moradias. Desse total, 322.300 é para o público com renda de até três salários míninos; 138 mil de 3 a 6 SM e 106,7 mil de 6 a 10 SM.

O banco já contratou 176.379 residências, num valor superior a R$ 11,17 bilhões. São 102.585 moradias para 0 a 3 SM; 56.051 3 a 6 e 17.743 para 6 a 10 SM.

Nenhum comentário: