terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Presidente do PT diz que desistência de Aécio era previsível e que nada muda para Dilma:

A decisão do governador Aécio Neves (Minas Gerais) de abrir mão de ser o candidato do PSDB à sucessão presidencial de 2010 não surpreendeu líderes petistas. Segundo o presidente eleito do PT, José Eduardo Dutra, a desistência do governador mineiro era "previsível".

Dutra disse que o PT não tinha uma preferência entre Aécio e o governador José Serra (São Paulo) para disputar a corrida ao Palácio do Planalto. "Esse não é um problema nosso, mas é claro que a saída de Aécio era previsível. A avaliação geral de todos era que o Serra seria o candidato, mas nós não escolhemos adversários", disse.

Na avaliação do presidente eleito do PT, a saída do governador mineiro não muda a estratégia definida para a candidatura da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). Dutra reafirmou que a principal arma do PT para a disputa eleitoral será "chamar a população", para comparar os oito anos do governo Lula com os oito anos do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

"Não tem adversário fácil. Uma disputa sempre é imprevisível. Agora, não vamos mudar em nada nossa estratégia. A nossa ideia é confrontar os dois projetos de governo: o do presidente Lula e o do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso", afirmou.

Para Dutra, essa comparação entre os dois projetos de governo será mantida porque a diferença entre Serra e Aécio era apenas questão de "estilo". "No nosso entendimento, eles representam um projeto, um programa de um partido, uma forma de governar. A diferença era apenas no estilo", disse.

Um comentário:

Anselmo Raposo disse...

Você agora está nos meus blogs favoritos
Abraços nessa terra \
Anselmo