quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Lula destaca relação com prefeitos e governadores e critica adversários:

Ao discursar para uma platéia formada por prefeitos de pequenos municípios que vão ser beneficiados com recursos do programa Minha Casa Minha Vida, em solenidade nesta terça-feira (12), o presidente Lula fez um apelo aos prefeitos e aos governadores para que não deixem a disputa eleitoral deste ano criar problemas na relação deles com o governo federal. Ele criticou também seus adversários, que estariam baixando o nível antes mesmo do início da campanha.

O presidente disse que, ao longo de quase oito anos de mandato, sua administração conseguiu um clima harmonioso com as prefeituras e estados, o que resultou na melhoria da qualidade de vida da população.

Ao lado da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e dos ministros das Cidades, Marcio Fortes, do Planejamento, Paulo Bernardo, dos Transportes, Alfredo Nascimento, e das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e de oito governadores, Lula pediu que durante este ano não fosse chamado de Lulinha paz e amor - expressão que marcou campanha na disputa presidencial em 2002 porque não será candidato.

“Não vou pedir para me chamar de Lulinha paz e amor em 2010, porque eu não sou candidato, mas estejam certo de uma coisa: estou tão convicto do que vai acontecer neste país, do que vai acontecer no processo eleitoral, que nada, absolutamente nada, vai fazer que eu perca o meu bom senso e desviar o país do seu caminho”, discursou o presidente.

Ele também fez um pedido aos prefeitos e governadores: “Não permitam que o jogo rasteiro de uma campanha eleitoral estrague a grandeza de uma relação que construímos nesse país.”

Lula condenou ainda a postura de seus adversários. Segundo o presidente, eles estariam baixando o nível da disputa.

“Estou imaginando que, como meus adversários são todos letrados, eles devem querer fazer um debate de alto nível, programático, para ver quem vai fazer mais. Espero que seja isso. Mas, pelos sinais que vi e parece que na ausência de discurso programático, vale chutar do peito para cima. O que eles não sabem é que sou capoerista. Portanto, estou muito preparado para não deixar a coisa chegar no meu peito.”

Nenhum comentário: