terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

PARA A GLOBO E O PIG A CASSAÇÃO DE KASSAB E SUA VICE FOI UM EXAGERO DA JUSTIÇA.

Tinha decidido ficar um pouco distante das notícias do Domingo porque precisava finalizar o relatório do censo dos cooperativados de Campinas para a Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, a SMTR.
No inicio da noite de ontem na festa de aniversário da minha sobrinha, no buffe tinha Internet, fui dar uma olhadinha e pronto, lá estava, Kassab prefeito de São Paulo e sua vice foram cassados por uma decisão judicial. De acordo com a decisão a campanha de Kassab recebeu recursos ilegais. Mas o que me impressionou mesmo, depois de uma rápida reflexão, não foi a cassação propriamente dita, foi a forma como ela estava sendo noticiada pelo PIG. As manchetes não noticiavam a cassação do mandato do Prefeito de São Paulo e sua vice, as manchetes, no UOL, no Yahoo e no G1 noticiavam que lideranças do DEM, partido de Kassab, não concordavam com a decisão judicial, ou seja, a prioridade do PIG era para a noticia da indignação dos aliados de Kassab.
Não demorou muito e logo cheguei em casa e fui direto para televisão, liguei a televisão e sintonizei na Globo de propósito , queria saber como o principal membro do PIG se comportaria diante da noticia da cassação. Não demorou muito e próximo do final do Fantástico o fato foi noticiado só que da seguinte forma: Kassab apareceu para dizer que estava surpreso com a notícia e que já estava tomando as providências necessárias, foi citado que o juiz eleitoral de São Paulo não foi encontrado e para encerrar a notícia; uma declaração do advogado de Kassab contra a decisão judicial.
Na ótica da Globo, pelo que assisti no Fantástico, o pobre Kassab e sua vice foram injustiçados. Nas palavras do próprio Kassab e de seu advogado, a justiça foi injusta e foi exatamente isto que a Globo quis passar para seus telespectadores.
A cassação de Kassab e a prisão de Arruda representam ações da justiça brasileira que deverão ter, a médio prazo, um impacto muito grande na opinião pública, principalmente do eleitorado brasileiro. Certamente que terão conseqüência política muito negativa para a oposição.
As elites que sempre governaram o Brasil até 2002 tiveram uma incrível capacidade de usar os meios disponíveis para se sustentar no poder, ora manipulando a opinião pública, ora se utilizando dos meios autoritários disponíveis. Assim caminhou o Brasil até o início deste século. Nos anos oitenta do século passado, quando o ciclo do autoritarismo se esgotou com o fim da Ditadura Militar de 1964, essas mesmas elites logo trataram de se adaptar a nova realidade na medida em que ampliaram o raio de ação delas na mídia. Inegavelmente, além do Grupo Folha e do Estadão, as Organizações Globo são, sem sombra de dúvidas, o principal membro do PIG.
Quando tenta manipular a noticia da cassação do prefeito da principal cidade brasileira no sentido de transformar um fato político relevante em um ato exagerado de um juiz, o PIG definitivamente esta descendo ao fundo do poço de uma forma irreversível. Tal ato representa uma atitude de desespero diante do inevitável e imaginar que isso poderá salvar a pele de tucanos e demos significa, na realidade, a constatação do desprezo que estes órgãos de comunicação sempre tiveram em relação a maioria dos setores sociais que compõe o eleitorado brasileiro. 

Nenhum comentário: