segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Programa Luz para Todos tira 11 milhões de pessoas da escuridão:

Em maio de 2009, o Programa Luz para Todos atingiu a meta de levar energia elétrica gratuitamente a 2 milhões de famílias em todo o Brasil. Desde então, o programa do governo federal, criado em 2003, continuou a beneficiar outras famílias do meio rural.

Hoje, o total de brasileiros que saíram da escuridão já chega a mais de 11,1 milhões de pessoas. Estima-se que as obras do programa geraram cerca de 335 mil empregos diretos e indiretos. Foram instalados 824 mil transformadores, 5,6 milhões de postes e 1,1 milhão de km de cabos elétricos - o equivalente a mais de 26 voltas ao redor da Terra. O programa beneficiou tanto o meio rural quanto as empresas e trabalhadores das grandes cidades.

Para o deputado Fernando Ferro (PT-PE), o Luz para Todos é um dos programas de inclusão social mais importantes do Governo Lula. "Desde que foi discutida a reformulação do setor elétrico, incluiu-se recursos para o setor que, como os dados provam, supriram a deficiência do País. O programa repercutiu fortemente na condição de vida de 85% da população rural que, graças ao Luz Para Todos, tiveram acesso a energia elétrica, obtiveram empregos, aqueceram a economia porque geraram mais aquisição de eletrodomésticos e, o mais importante, viram seus filhos nas escolas, já que milhares de colégios de pequenos municípios foram beneficiados. Sem sombra de dúvidas é um sucesso", disse.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ministério de Minas e Energia (MME) no início de 2009, 79,3% das famílias atendidas pelo programa compraram televisão e 73,3% adquiriram geladeira. No total, foram comercializados 1,7 milhão de televisores e 1,6 milhão de geladeiras, além de liquidificadores, ventiladores, bomba d' água, entre outros.Outra constatação foi o aumento do número de pessoas que passaram a morar no campo depois que a eletricidade chegou.

Com o programa avançando pelo Brasil, o foco agora é atender comunidades isoladas da Amazônia e ilhas fluviais e marítimas.

Nenhum comentário: