domingo, 7 de março de 2010

Hemopa, o segundo hemocentro do País, mobiliza mulheres para doar sangue.

O Programa Nacional de Qualificação da Hemorrede avaliou o Hemopa do Pará como serviço modelo de excelência de gestão no país, atrás somente do hemocentro do Rio de janeiro (Hemorio). O diagnóstico da gestão foi feito pela Coordenadoria Geral de Sangue e Hemoderivados (CGSH), do Ministério da Saúde, e a informação foi divulgada pelo coordenador da CGSH, Guilherme Genovês, durante aula inaugural do primeiro Módulo do Curso de Especialização em "Gestão de Hemocentros", realizado em Recife (PE).

Genovês elogiou o mais novo reconhecimento nacional da gestão da Fundação Hemopa do Pará durante o curso, do qual participam a presidente do Hemopa, a médica Maria de Fátima Pombo Montoril, e a responsável técnica pelo Hemopa de Castanhal, a médica Sandra Lobato.


A responsabilidade por mais esse êxito nacional do Hemopa pode ser explicado pelo perfil de seus servidores e técnicos. "Sou uma privilegiada. Existem tantas pessoas que gostariam de ser doadoras de sangue e não têm saúde para isso", diz a técnica em hemoterapia Sandra Maria Marques Martins, que atua na sala de Coleta de Sangue e também é doadora. 
Com sangue tipo A Positivo, ela representa muito bem o público feminino que o Hemopa buscará atrair na campanha que se incorpora às celebrações pelo Dia Internacional da Mulher, entre 5 e 8 deste mês. A meta será de 250 coletas.


"A Mulher no mundo do trabalho e no espaço do poder" é o tema da campanha feita em parceria com o Governo do Estado, cujo objetivo é unificar ações em favor das mulheres. No Hemopa, a finalidade é elevar de 25% para 30% as doações femininas, como prevê o Ministério da Saúde (MS). Distribuição de camisetas, apresentação da cantora Cleide Moraes, oferta de serviços de beleza e cosméticos, entrega de brindes, distribuição de rosas, lanche especial e participação de representantes de entidade de apoio e promoção da mulher estão na programação, que contará também com apoio da Sespa, na realização de consultas e exames preventivos pela unidade móvel de consulta médica.

Qualquer pessoa saudável, entre 18 e 65 anos e peso acima de 50 quilos, pode doar sangue. Basta apresentar documento de identidade. A doação garante exames para Aids, Sífilis, Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue, o doador deve estar bem alimentado.

O Hemopa fica na travessa Pe. Eutíquio, 2109 e funciona de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 08002808118 ou pelo site: www.hemopa.pa.gov.br ou pelo blog: http://fundacaohemopa.blogspot.com.

Secom, com informações da Ascom/Hemopa 

Nenhum comentário: