quinta-feira, 1 de abril de 2010

Entrega da licença prévia marca virada histórica no desenvolvimento do Estado.

A governadora Ana Júlia Carepa entregou na tarde desta quarta-feira, 31, a licença prévia da Siderúrgica Aços Laminados do Pará (Alpa), em Marabá, sudeste do Estado, com investimento de 3,7 bilhões de dólares. Centenas de pessoas chegaram ao local em caravanas para presenciar o momento histórico. Políticos, empresários, prefeitos e lideranças comunitárias se concentraram em torno da tenda armada na área do futuro pátio de minérios da siderúrgica. Ana Júlia chegou acompanhada pelo presidente da Vale S.A. Roger Agnelli e foi muito aplaudida. A licença prévia garante o início das obras de terraplanagem na futura área da Alpa em dois meses.
Em seu discurso, a governadora fez um breve balanço das obras que o Governo Popular realiza em Marabá, com destaque para a ampliação e revitalização do Distrito Industrial, no qual será erguido o novo polo metal-mecânico da região. "No Distrito Industrial nós teremos a verdadeira verticalização mineral do Estado, abrindo um novo ciclo da economia paraense", disse.
A governadora também adiantou que esteve em Brasília durante o lançamento do PAC-2, onde estão previstos mais investimentos para a região de Carajás. "Nunca o Pará recebeu tanto recurso e a cidade de Marabá está incluída com mais projetos estruturais e de benefício para povo", destacou, acrescentando ainda que, o governo está realizando obras de ampliação do sistema de abastecimento de água, duplicação da ponte sobre o rio Itacaiúnas, revitalização do bairro do Cabelo Seco, instalação de infocentros, entre outras ações que estão ajudando a melhorar o quadro sócio-econômico do município.
História - O secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Maurílio Monteiro, disse que o Governo Popular faz história ao viabilizar empreendimentos do porte da Alpa, com repercussões na economia das regiões Norte e Centro-Oeste do País. O secretário fez uma analogia com a criação da Companhia Siderúrgica Nacional, por Getúlio Vargas, iniciativa que resultou na indústria automobilística e naval no Brasil, com o diferencial de que os recursos eram do tesouro nacional.

No caso da Alpa, o secretário frisou que os investimentos são da área privada, o que não compromete recursos do governo, que continuará investindo em educação, segurança, transporte, entre outros segmentos básicos para o desenvolvimento sócioeconômico do Estado. O empreendimento também terá vai gerar empregos graças à transformação do minério em aço. O secretário lembrou ainda que a obra da Alpa está associada ao término das obras das eclusas de Tucuruí e da hidrovia Araguaia-Tocantins.
"Estamos num Estado democrático que atrai o investimento e a confiança do empresariado. A instalação da Alpa é resultado de uma articulação de interesse do Governo, que resultou num investimento de seis bilhões de reais. Por isso, não temos dúvida de que esta solenidade é um divisor de água na história da indústria do Pará", disse.

Nenhum comentário: