segunda-feira, 2 de agosto de 2010

O Povo em defesa da democrácia.


Cerca de 1.000 pessoas juntaram-se nesta quarta feira dia 28 de julho e fecharam por mais de 12 h a rodovia BR 010 (Belém-Brasília) a altura do km 143 na entrada da cidade de Ipixuna do Pará, provocando ao longo do dia, 40 km de paralisação.
A população revoltada com a decisão do TRE, que decidiu pela cassação do prefeito Evaldo Cunha por crime eleitoral no último dia 20 de julho, e após recurso do prefeito na tentativa de uma liminar junto ao TRE, que indeferiu mantendo cassação do prefeito, os setores populares que apóiam a liderança de Evaldo Cunha, após ter realizado no último dia 22 um grande ato político em defesa de seu voto democrático que garantiu a vitória eleitoral por duas vezes ao prefeito Evaldo, após ter negado a liminar, o povo sentiu a necessidade de defender seus direitos políticos, e assim centenas de pessoas fecharam a rodovia BR 010.
O segundo colocado nas últimas eleições e ex-prefeito de Ipixuna, na tarde  desta quarta feira com o apoio da polícia militar invadiu a prefeitura e tomou posse de forma irregular passando por cima da decisão judicial da comarca de Mãe do Rio que indicava o prazo de 48 horas, e após esta violência foi ocupando todas as secretarias municipais, com apoio da polícia como ficou demonstrado, o povo que ocupava a estrada viu-se traído e sem garantias, mesmo assim permaneceu na paz, gritando palavras de ordem de apoio a seu líder político.
Uma comissão formada por duas advogadas, o presidente da câmara vereador Gilson e o chefe de gabinete do prefeito Evaldo, se deslocaram até Mãe do Rio para reunir com o juiz daquela comarca tentando ver garantido à decisão deste juízo e os prazos de posse.
A comissão retornou por volta de 21 h à Ipixuna, e neste horário  a tensão e as provocações dos defensores do adversário e ex-prefeito tentavam forçar um conflito entre motoristas, populares  e os defensores do prefeito Evaldo. A certa altura iniciaram atos de violência entre os aliados do ex-prefeito  Zé orlando, começaram a jogar pedras e um início de brigas chegou a iniciar.
Para evitar maiores problemas a população decidiu desocupar a estrada, liberando o trânsito, e os defensores de Evaldo Cunha saíram em passeata, cercando o prédio da prefeitura onde ficaram em vigília por toda a noite.
Pela manhã com a insistência dos adversários de Evaldo em ocuparem a prefeitura e após muito bate-boca, algumas pessoas revoltadas e sem controlarem sua emoção invadiram a prefeitura e quebraram todo o mobiliário, vidraças, rasgaram papéis.
A revolta resultou na prisão de três pessoas, dois homens e uma mulher, o juiz de Mãe do Rio garantiu que a posse do segundo colocado e ex-prefeito será na tarde desta sexta feira dia 30.
O prefeito Evaldo Cunha continua em Brasília com sua assessoria jurídica e a população aguarda que o prefeito consiga vitória retornando ao município como o prefeito que foi eleito pela vontade do povo, garantindo a democracia política e a mobilização popular.
As informações contidas nesta matéria são o resultado da opinião de todas e todos que defendem a democracia fundamentada no resultado das últimas eleições municipais, assim como significa a voz de pessoas simples que defendem políticas públicas que têm resultado em mais qualidade de vida e auto-estima do povo.

Nenhum comentário: