domingo, 27 de fevereiro de 2011

Puty é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo

Recado ao Diário do Pará:
Viemos a publico demonstrar toda nossa revolta e indignação com o Jornal Diário do Pará que vêm sistematicamente tentando denegrir a imagem do companheiro Cláudio Puty, deputado Federal pelo PT / Pará com mais de 120.000 votos, ou seja 120.000 pessoas que devem fazer um embargo ao referido jornal que  tenta induzir seus leitores que Puty estaria envolvido a supostos esquemas de sonegação fiscal e tráfico de influência.
Neste exato momento, o Deputado Federal, posicionou-se eu seu blog particular, conforme transcrição abaixo:
Por: Cláudio Puty

Quem deve, teme...

Na linha de ataque sistemático e infundado à minha pessoa, o jornal Diário do Pará de hoje abre como manchete de capa: Influência de poder/ Dossiê revela fraudes na Sefa. E na página 4, com base num dossiê, o jornal constrói uma matéria indutiva para que o leitor conclua meu envolvimento no presumível esquema de sonegação fiscal. Na embolada, o prefeito de Parauapebas e o grupo Leolar.


O tal dossiê não aparece na “reportagem” de uma página. O que a "reportagem" não diz é que até 2008, o chefe de Fiscalização da Sefa em Marabá era o irmão da deputada Simone Morgado, integrante da família Barbalho.

O jornal diz que tentou entrar em contato comigo, mas não conseguiu. No meu celular não consta nenhuma chamada do Jornal Diário do Pará. E a assessoria de imprensa do meu mandato não foi contatada, como seria o lógico.

Vou processar o jornal por mais essa calúnia e difamação que é recorrente contra a minha pessoa. Não tenho ficha corrida na polícia, nem processo penal. E ao contrário do chefe dessa máfia de comunicação local, fui secretário de Estado no governo Ana Júlia, do PT, e não saí do governo com rádio, TV, jornal embaixo do braço. Tampouco fui forçado a renunciar para não ser cassado e meu nome não é sinônimo de corrupção no Pará e no Brasil inteiro.

Não devo. Logo, não temo.

Já quem deve, teme. E por isso, talvez, tente tirar suas manchas e transferi-las pra mim. Em vão. Vou continuar firme meu trabalho como deputado federal e agora presidente da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara. 
Lia mais no Blog do Puty.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Hoje ocorre o I Encontro de blogs do Pará.

O Encontro vai ser realizado em Belém dia 26/02 na sede da CNBB (Tv. Barão do Triunfo, 3151. Entre Almirante Barroso e 25 de setembro),

I Encontro de Blogs do Pará

Tema as Redes Socias e o governo
Programação.
09:00HS
Formação da mesa de Abertura.
10:30 hs
Palestra. Prof. Fabio Castro, doutor em sociologia, professor da UFPA, pesquisador do programa de pós-graduação Comunicação e Cultura na Amazônia. ex-Secretário de Comunicação do governo Ana Júlia, editor do blog Hupomenta )
12:30hs. Almoço
14:30 - Oficina sobre feramentas para Redes Socias
15:30 0hs - Discusão sobre criação de uma Rede de noticías da Blogesfera Paraense
16:30 - Discutir a criação de um coletivo de Blogs do Pará (Associação, Coperativa,
Fórum)
17:30 - Aprovação de moções e Carta do Encontro.
18:30 Enceramento

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Prefeito de Manaus bate boca com moradora Paraense desabrigada e diz: "Então, morra"

O prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, visitou uma área de risco, onde uma mulher e duas crianças morreram soterradas no fim de semana. Uma moradora desabrigada abordou o prefeito e disse que não tinha para onde ir. Amazonino reagiu.
Leia o diálogo travado entre os dois, de acordo com o Bom Dia Brasil, da Rede Globo:
Moradora: Mas nós estamos morando aqui, prefeito, porque nós não temos condição de ter uma moradia digna.
Prefeito: Minha filha, então, morra. Morra. Minha filha, não fale besteira. Minha filha, não diga besteira, não diga besteira. Você é de onde?
Moradora: Eu moro aqui...
Prefeito: Você é de onde?
Moradora: Eu sou do Pará.
Prefeito: Então, pronto. Está explicado.

Puty pede explicações sobre o Banpará.

O deputado Federal Cláudio Puty (PT-PA) apresentou requerimento de pedido de informações ao governo do estado do Pará, sobre os procedimentos que estão sendo adotados para fortalecer o Banco do Estado do Pará (Banpará).
Segundo o parlamentar, que presidiu o Conselho de Administração do Banco durante o governo de Ana Júlia Carepa (PT), o Banpará apresentou lucros muito maiores que os verificados no governo anterior, primeiro mandato então do atual governador, Simão Jatene (PSDB).
"Em 2006, no final do primeiro ano de mandato do atual governador Simão Jatene, o Banpará teve um lucro de R$ 6 milhões a valores da época. No governo de Ana Júlia Carepa, no primeiro ano, os lucros do banco foram de R$ 22 milhões, no segundo ano cresceu para R$ 78 milhões, no terceiro ano R$ 43 milhões e no último ano de Governo, alcançou os R$ 85 milhões", destacou o deputado. Ele afirmou que a lucratividade do banco precisa continuar aumentando.
Puty lembrou que, durante o governo petista, o banco tomou uma série de medidas, como a implantação do plano de cargos e salários, o pagamento do Programa de Participação nos Lucros e Rendimentos (PRL's) aos servidores, além do saneamento das finanças da instituição.
O deputado afirmou ainda que o banco passará neste ano pela experiência da portabilidade (liberdade dos servidores de escolher em qual banco desejam receber os salários) e esse será um grande desafio para o futuro da instituição.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Cláudio Puty, Primeira semana de trabalho na Câmara dos Deputados.

O deputado federal Cláudio Puty (PT-PA), relata as primeiras iniciativas no Congresso Nacional, a partir da posse no dia 1º de fevereiro de 2011. Assista:


terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Acordo entre Brasil e Argentina quer massificar acesso à banda larga até 2015.

Nesta segunda-feira, 31/1, os governos da Argentina e do Brasil assinaram, em Buenos Aires, um acordo de cooperação bilateral, com o intuito de massificar o acesso à internet em banda larga nos dois países, até 2015.
Para isso, o plano prevê a melhoria na qualidade de conexão e a ampliação da disponibilidade do serviço.

De acordo com a Agência Brasil, o plano contempla a implementação de dutos para passagem de cabos e fibra óptica entre os dois países, a integração da brasileira Telebras com a estatal de telecomunicações argentina Arsat, a aliança para produção de equipamentos e a troca de informações sobre programas e políticas voltadas a ampliar o acesso a equipamentos. 

A parceria prevê ainda que os dois países definam mecanismos de financiamento e acesso a crédito para projetos estratégicos, públicos e privados.

Também como parte do acordo, será criado um conselho, formado por representantes do Ministério das Comunicações do Brasil e do Ministério do Planejamento Federal, Investimento Público e Serviços e pela Comissão de Planejamento e Coordenação Estratégica do Plano Nacional de Telecomunicações Argentina Conectada.